O Palotinense - Palotina Notícias

Com direito a selfie após gol de Cirino, Athletico vence o CSA e alcança o G6 do Brasileirão

Com 46 pontos conquistados, a equipe de Tiago Nunes supera Internacional e Corinthians na tabela e assume a sexta colocação
Com direito a selfie após gol de Cirino, Athletico vence o CSA e alcança o G6 do Brasileirão

Com direito a selfie após gol de Cirino, Athletico vence o CSA e alcança o G6 do Brasileirão

Bem Paraná

Marcelo Cirino, o abençoado. No final da tarde deste domingo (03 de novembro), o Athletico fazia uma difícil partida contra o CSA. Chances de gol não faltaram, mas o gol não saía e parecia que não iria sair. Só parecia. Aos 36 minutos da etapa final, a estrela de Cirino, que havia entrado minutos antes em campo, brilhou e o atacante marcou o gol solitário que deu a vitória ao Furacão e garantiu à equipe um lugar no G6 ao final da 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com 46 pontos conquistados, a equipe de Tiago Nunes supera Internacional e Corinthians na tabela e assume a sexta colocação, quatro pontos atrás do Grêmios (5º) e seis atrás do São Paulo (4º). A equipe, porém, já está garantida na Libertadores de 2020 por ter sido campeão da Copa do Brasil.

O CSA, por sua vez, estaciona nos 29 pontos e permanece em 18º lugar, quatro pontos atrás do Cruzeiro, 16º colocado e primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Escalação

O técnico Tiago Nunes fez três mudanças no time do Furacão. Na lateral-esquerda, Márcio Azevedo substituiu Adriano. No meio de campo, Camacho ficou com a vaga de Wellington, suspenso. Na armação, Thonny Anderson entrou no lugar de Bruno Nazário.

Seguem no Departamento Médico o lateral-direito Jonathan e o zagueiro Lucas Halter. Com dores no joelho, Léo Cittadini foi poupado pela segunda partida seguida.

No CSA, Argel Fucks não pôde contar com o goleiro Jordi, o zagueiro Naldo, o lateral Carlinhos e o atacante Bruno Alves. João Carlos, no gol, Euller, na lateral, e Warley, no ataque, foram os substitutos.

O jogo

O primeiro tempo foi de imposição atleticana. Com a velocidade e habilidade de Rony e os petardos de Nikão de fora da área, os donos da casa dominaram a partida e criaram boas oportunidades de gol. Mas faltou pontaria e mais capricho na hora do toque final, com o 0 a 0 persistindo no placar.

Na volta para a etapa final, o CSA mudou sua postura e passou a tentar atacar mais, em vez de apenas se defender, como na primeira metade do jogo. Logo no primeiro minuto Marco Ruben teve uma boa chance. Aos 5, foi vez de Jonatan Gómez mandar na trave da meta defendida por Santos. E aos 6, a resposta atleticana, com bola na trave em chute de Thonny Anderson.

A rede finalmente balançou aos nove minutos, em lindo (e raro) contra-ataque encaixado pelo Athletico. A torcida comemorou, os jogadores comemoraram, mas o árbitro Sávio Pereira Sampaio foi acionado pelo VAR (árbitro de vídeo), reviu o lance e anulou o gol: Rony estaria impedido no lance.

As primeiras substituições vieram aos 15 minutos, com uma alteração em cada lado: no Furacão, Tiago Nunes optou por Bruno Nazário no lugar de Thonny Anderson, enquanto no CSA Argel Fucks colocou Jean Cléber na vaga de Dawhan. A segunda mudança e terceira mudanças no time visitante vieram aos 24 e aos 34 minutos, com Apodi e Jonatan Gómez saindo para a entrada de Bustamante. No Athletico, aos 29 Tiago Nunes tirou Nikão e apostou em Marcelo Cirino. Já nos minutos finais, foi vez de Marco Ruben sair para a entrada de outro gringo, Braian Romero.

E Cirino vive uma fase abençoada com a camisa rubro-negra: Aos 36 minutos, após boa jogada de Márcio Azevedo na linha de fundo, o atacante não desperdiçou a chance que teve e fuzilou a rede, garantindo o 1 a 0 para o rubro-negro, que alcança um lugar no G6. Em 222 jogos pelo clube, o talismã atleticano soma 52 gols.

Nos minutos finais, quase no apagar das luzes, o gringo Braian Romero, outro que entrou na etapa final, ainda chegou a marcar o sgundo gol do Furacão na partida. A arbitragem, porém, assinalou mais um impedimento e anulou o segundo gol rubro-negro na partida - só havia um zagueiro entre a bola e a linha de fundo, configurando a irregularidade.

FICHA TÉCNICA

Athletico 1 x 0 CSA

Athletico: Santos; Madson, Thiago Heleno, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Camacho, Bruno Guimarães, Nikão (Marcelo Cirino), Thonny Anderson (Bruno Nazário) e Rony; Marco Ruben (Braian Romero). Técnico: Tiago Nunes
CSA: João Carlos; Celsinho, Alan Costa, Luciano Castán e Euller; João Vítor, Dawhan (Jean Cléber), Warley, Jonatan Gómez (Alecsandro) e Apodi (Hector Bustamante); Ricardo Bueno. Técnico: Argel Fucks
Gol: Marcelo Cirino (36-2º)
Cartões amarelos: Bruno Guimarães, Thiago Heleno, Marco Ruben (A); Dawhan, Ricardo Bueno (C)
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)
Público: 12.933 total
Renda: R$ 177.955,00
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR), domingo (03/11) às 18 horas

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

10 - Nikão solta uma BOMBA, e João Carlos faz linda defesa e a bola ainda pega no travessão. No rebote, Márcio Azevedo cabeceia para fora.

14 - Thonny Anderson cruza na área, e bola desvia em Alan Costa. Juiz espera análise do VAR para saber se foi pênalti, mas deixa o jogo seguir.

28 - Cobrança de escanteio de Márcio Azevedo. A zaga tenta afastar e a sobra fica para Nikão, ainda dentro da área, arriscar um chute forte. Por cima.

31 - Camacho bate forte de longe, um canudo de direita, e João Carlos se estica todo ara dar um tapa na bola e salvar o CSA.

36 – Euller perde a bola e Marco Ruben fica cara a cara com o goleiro. Na hora de finalizar, manda em cima do goleiro, que defende.

Segundo tempo

1 – Cruzamento de Madson. Marco Ruben chega de carrinho para finalizar e manda para fora.

5 – Jonatan Gómez arrisca da entrada da área e a bola ainda toca na trave para em seguida sair.

6 – Marco Ruben chuta. A bola desvia na trave e volta para Thonny Anderson, que tenta mais uma vez e finaliza a bola na trave.

9 – Gol do Athletico! Mas não valeu... Contra-ataque rápido dos mandantes, Nikão chuta e o goleiro defende. No rebote, Rony aparece para marcar. O árbitro, porém, consulta o VAR e assinala impedimento do meia-atacante.

36 – Gol do Athletico! Márcio Azevedo avança até a linha de fundo e cruza. A bola fica para Cirino, de carrinho, só empurrar a bola para dentro do gol aberto.

48 - Gol do Athletico! Mas não valeu de novo... Braian Romero recebe no campo de ataque, sem goleiro - João Carlos havia corrido para a área do Furacão árami, escanteio. O argentino faz o gol, mas só tinha um zagueiro entre a bola e a linha de fundo. Impedimento.

OUVIR NOTÍCIA

Marcelo Cirino, o abençoado. No final da tarde deste domingo (03 de novembro), o Athletico fazia uma difícil partida contra o CSA. Chances de gol não faltaram, mas o gol não saía e parecia que não iria sair. Só parecia. Aos 36 minutos da etapa final, a estrela de Cirino, que havia entrado minutos antes em campo, brilhou e o atacante marcou o gol solitário que deu a vitória ao Furacão e garantiu à equipe um lugar no G6 ao final da 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com 46 pontos conquistados, a equipe de Tiago Nunes supera Internacional e Corinthians na tabela e assume a sexta colocação, quatro pontos atrás do Grêmios (5º) e seis atrás do São Paulo (4º). A equipe, porém, já está garantida na Libertadores de 2020 por ter sido campeão da Copa do Brasil.

O CSA, por sua vez, estaciona nos 29 pontos e permanece em 18º lugar, quatro pontos atrás do Cruzeiro, 16º colocado e primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Escalação

O técnico Tiago Nunes fez três mudanças no time do Furacão. Na lateral-esquerda, Márcio Azevedo substituiu Adriano. No meio de campo, Camacho ficou com a vaga de Wellington, suspenso. Na armação, Thonny Anderson entrou no lugar de Bruno Nazário.

Seguem no Departamento Médico o lateral-direito Jonathan e o zagueiro Lucas Halter. Com dores no joelho, Léo Cittadini foi poupado pela segunda partida seguida.

No CSA, Argel Fucks não pôde contar com o goleiro Jordi, o zagueiro Naldo, o lateral Carlinhos e o atacante Bruno Alves. João Carlos, no gol, Euller, na lateral, e Warley, no ataque, foram os substitutos.

O jogo

O primeiro tempo foi de imposição atleticana. Com a velocidade e habilidade de Rony e os petardos de Nikão de fora da área, os donos da casa dominaram a partida e criaram boas oportunidades de gol. Mas faltou pontaria e mais capricho na hora do toque final, com o 0 a 0 persistindo no placar.

Na volta para a etapa final, o CSA mudou sua postura e passou a tentar atacar mais, em vez de apenas se defender, como na primeira metade do jogo. Logo no primeiro minuto Marco Ruben teve uma boa chance. Aos 5, foi vez de Jonatan Gómez mandar na trave da meta defendida por Santos. E aos 6, a resposta atleticana, com bola na trave em chute de Thonny Anderson.

A rede finalmente balançou aos nove minutos, em lindo (e raro) contra-ataque encaixado pelo Athletico. A torcida comemorou, os jogadores comemoraram, mas o árbitro Sávio Pereira Sampaio foi acionado pelo VAR (árbitro de vídeo), reviu o lance e anulou o gol: Rony estaria impedido no lance.

As primeiras substituições vieram aos 15 minutos, com uma alteração em cada lado: no Furacão, Tiago Nunes optou por Bruno Nazário no lugar de Thonny Anderson, enquanto no CSA Argel Fucks colocou Jean Cléber na vaga de Dawhan. A segunda mudança e terceira mudanças no time visitante vieram aos 24 e aos 34 minutos, com Apodi e Jonatan Gómez saindo para a entrada de Bustamante. No Athletico, aos 29 Tiago Nunes tirou Nikão e apostou em Marcelo Cirino. Já nos minutos finais, foi vez de Marco Ruben sair para a entrada de outro gringo, Braian Romero.

E Cirino vive uma fase abençoada com a camisa rubro-negra: Aos 36 minutos, após boa jogada de Márcio Azevedo na linha de fundo, o atacante não desperdiçou a chance que teve e fuzilou a rede, garantindo o 1 a 0 para o rubro-negro, que alcança um lugar no G6. Em 222 jogos pelo clube, o talismã atleticano soma 52 gols.

Nos minutos finais, quase no apagar das luzes, o gringo Braian Romero, outro que entrou na etapa final, ainda chegou a marcar o sgundo gol do Furacão na partida. A arbitragem, porém, assinalou mais um impedimento e anulou o segundo gol rubro-negro na partida - só havia um zagueiro entre a bola e a linha de fundo, configurando a irregularidade.

FICHA TÉCNICA

Athletico 1 x 0 CSA

Athletico: Santos; Madson, Thiago Heleno, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Camacho, Bruno Guimarães, Nikão (Marcelo Cirino), Thonny Anderson (Bruno Nazário) e Rony; Marco Ruben (Braian Romero). Técnico: Tiago Nunes
CSA: João Carlos; Celsinho, Alan Costa, Luciano Castán e Euller; João Vítor, Dawhan (Jean Cléber), Warley, Jonatan Gómez (Alecsandro) e Apodi (Hector Bustamante); Ricardo Bueno. Técnico: Argel Fucks
Gol: Marcelo Cirino (36-2º)
Cartões amarelos: Bruno Guimarães, Thiago Heleno, Marco Ruben (A); Dawhan, Ricardo Bueno (C)
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)
Público: 12.933 total
Renda: R$ 177.955,00
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR), domingo (03/11) às 18 horas

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

10 - Nikão solta uma BOMBA, e João Carlos faz linda defesa e a bola ainda pega no travessão. No rebote, Márcio Azevedo cabeceia para fora.

14 - Thonny Anderson cruza na área, e bola desvia em Alan Costa. Juiz espera análise do VAR para saber se foi pênalti, mas deixa o jogo seguir.

28 - Cobrança de escanteio de Márcio Azevedo. A zaga tenta afastar e a sobra fica para Nikão, ainda dentro da área, arriscar um chute forte. Por cima.

31 - Camacho bate forte de longe, um canudo de direita, e João Carlos se estica todo ara dar um tapa na bola e salvar o CSA.

36 – Euller perde a bola e Marco Ruben fica cara a cara com o goleiro. Na hora de finalizar, manda em cima do goleiro, que defende.

Segundo tempo

1 – Cruzamento de Madson. Marco Ruben chega de carrinho para finalizar e manda para fora.

5 – Jonatan Gómez arrisca da entrada da área e a bola ainda toca na trave para em seguida sair.

6 – Marco Ruben chuta. A bola desvia na trave e volta para Thonny Anderson, que tenta mais uma vez e finaliza a bola na trave.

9 – Gol do Athletico! Mas não valeu... Contra-ataque rápido dos mandantes, Nikão chuta e o goleiro defende. No rebote, Rony aparece para marcar. O árbitro, porém, consulta o VAR e assinala impedimento do meia-atacante.

36 – Gol do Athletico! Márcio Azevedo avança até a linha de fundo e cruza. A bola fica para Cirino, de carrinho, só empurrar a bola para dentro do gol aberto.

48 - Gol do Athletico! Mas não valeu de novo... Braian Romero recebe no campo de ataque, sem goleiro - João Carlos havia corrido para a área do Furacão árami, escanteio. O argentino faz o gol, mas só tinha um zagueiro entre a bola e a linha de fundo. Impedimento.

Fonte

Bem Paraná

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Palotina
Serviço de Acolhimento incentiva Programa de Apadrinhamento Familiar
Serviço de Acolhimento incentiva Programa de Apadrinhamento Familiar
VISUALIZAR
Palotina
“Projeto de Vida” proporciona qualidade de vida e previne transtornos mentais entre os...
“Projeto de Vida” proporciona qualidade de vida e previne transtornos mentais entre os calouros da Uespar/Facitec
VISUALIZAR
Esportes
Flamengo e Vasco empatam em jogaço de 8 gols no Maracanã
Flamengo e Vasco empatam em jogaço de 8 gols no Maracanã
VISUALIZAR
Palotina
Acidente mobiliza Bombeiro Militar, SAMU e Policia Militar
Acidente mobiliza Bombeiro Militar, SAMU e Policia Militar
VISUALIZAR
Esportes
Chateaubriandense Léo será titular da Ponte Preta contra o CRB
Chateaubriandense Léo será titular da Ponte Preta contra o CRB
VISUALIZAR
Região
IPORÃ: Polícia Rodoviária de Iporã apreende mais de 30 quilos de maconha
IPORÃ: Polícia Rodoviária de Iporã apreende mais de 30 quilos de maconha
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )