O Palotinense - Palotina Notícias

MENU
Logo
Sexta, 30 de outubro de 2020
Publicidade
Publicidade

Esportes

Athletico faz seu melhor jogo em 2020 e vence o Colo-Colo na Arena

Athletico Paranaense venceu por 2 a 0 o Colo-Colo, nessa quarta-feira (dia 23), na Arena da Baixada...

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Athletico Paranaense venceu por 2 a 0 o Colo-Colo, nessa quarta-feira (dia 23), na Arena da Baixada, pela 4ª rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Com o resultado, o time brasileiro ficou na liderança isolada do Grupo C, com 9 pontos, à frente da equipe chilena, que tem 6 pontos. Os outros dois integrantes do grupo, o Jorge Wilstermann e o Peñarol, têm 3 pontos cada e se enfrentam nesta quinta-feira (dia 24).

Nas duas rodadas finais, o Athletico joga em casa contra o Jorge Wilstermann e vai ao Uruguai enfrentar o Peñarol.

DESEMPENHO
Foi a melhor atuação do Athletico em 2020. O time não deu show no aspecto individual, mas foi consistente na defesa, na construção e no setor ofensivo. Coletivamente, controlou o Colo-Colo nos 90 minutos e não correu riscos. O novo formato tático da equipe ofereceu muita liberdade de movimentação para Christian, Erick, Cittadini, Fabinho e Pedrinho. E o quinteto aproveitou, construíndo belas jogadas com trocas rápidas de passes.

FASE
Com o resultado, o Athletico completou quatro partidas seguidas sem perder, com três vitórias consecutivas (Colo-Colo, Jorge Wilstermann e Coritiba) e um empate (Botafogo).

JEJUM e MÁ FASE
O Colo-Colo perdeu suas últimas nove partidas por competições oficiais no Brasil. Sua última vitória em solo brasileiro foi em 2009, sobre o Palmeiras. Desde o fim da paralisação provocada pela pandemia, o time chileno não venceu no campeonato nacional, com dois empates e duas derrotas, amargando a 15ª colocação.

ESCALAÇÃO DO ATHLETICO
Thiago Heleno e Cittadini retornaram ao time. Outra novidade era Pedrinho no lugar de Geuvânio. A baixa era Nikão, em recuperação. Walter e Bissoli ficaram fora da lista de convocados para o jogo.

O técnico Eduardo Barros repetiu a formação tática do último jogo, com o 4-1-2-1-2 para atacar e o 4-4-1-1 para defender. Com a bola, Cittadini era o meia ofensivo, Wellington o volante e a dupla de ataque tinha Pedrinho e Fabinho. Sem a bola, a linha de quatro tinha Christian (esquerda), Wellington (centro), Erick (centro) e Fabinho (direita). Cittadini e Pedrinho ficavam mais à frente.

ESCALAÇÃO DO COLO-COLO
O Colo-Colo não tinha o artilheiro Paredes e os zagueiros Zaldivia e Julio Barroso. Com 5 minutos de jogo, o time perdeu Pablo Mouche, por lesão. O time chileno usou o 4-1-4-1, com Fuentes como único volante.

PRIMEIRO TEMPO
O primeiro tempo teve domínio absoluto do Athletico, que fez dois gols, criou mais duas chances e não deixou o adversário atacar. Os gols vieram cedo, aos 6 e aos 13 minutos. O primeiro foi em escanteio de Christian e desvio de cabeça de Campos (gol contra). O segundo foi em bela jogada de Christian, chute de Cittadini, rebote do goleiro e desvio de Suazo (gol contra). Depois do gol, o time paranaense reduziu o ritmo e esperou falhas do adversário para atacar. Aos 36, Pedrinho desperdiçou boa chance, após cruzamento perfeito de Jonathan. O Colo-Colo sofreu e praticamente não atacou.

SEGUNDO TEMPO
No intervalo, Abner entrou no lugar de Márcio Azevedo. O Colo-Colo mudou sua formação tática, mas não conseguiu melhorar significativamente. O Athletico seguiu controlando o jogo e atacando de maneira estratégica, sem forçar o ritmo. Foram poucas jogadas ofensivas dos dois times na segunda etapa. Os melhores momentos do Furacão nesse período foram chutes de fora da área de Erick e Christian. Aos 23, Geuvânio entrou no lugar de Pedrinho. Nos minutos finais, Eduardo Barros rodou o elenco, colocando em campo Lucho, Jorginho e Léo Gomes.

Jorginho, ex-Atlético-GO, fez sua estreia pelo clube paranaense, entrando aos 36 minutos do 2º tempo.

O Colo-Colo só acertou uma finalização no gol: um chute de longa distância, aos 47, que Santos defendeu com facilidade.

ESTATÍSTICAS
Ao fim do jogo, o Athletico somou 10 finalizações (4 certas), 50% de posse de bola, 88% de acerto nos passes e 4 escanteios. O Colo-Colo obteve 7 finalizações (1 certa), 50% de posse de bola, 86% de acerto passes e 1 escanteio. Os números são do site Sofascore.

ATHLETICO 2x0 COLO-COLO
Athletico: Santos, Jonathan (Jorginho), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Márcio Azevedo (Abner); Wellington, Erick, Christian (Léo Gomes) e Cittadini (Lucho); Pedrinho (Geuvânio) e Fabinho. Técnico: Eduardo Barros
Colo-Colo: Brayan Cortés; Opazo (Bryan Soto), Campos, Insaurralde e De La Fuente (Véjar); César Fuentes; Gabriel Suazo, Matías Fernández (Carmona), Bolados (Gabriel Costa) e Pablo Mouche (Leonardo Valencia); Parraguez. Técnico: Gualberto Jara
Gols: Campos, contra (6-1º), e Suazo, contra (13-1º)
Cartões amarelos: Wellington, Cittadini (A). Leonardo Valencia, Bryan Soto (CC).
Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina)
Local: Arena da Baixada

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
5 – Cittadini invade a área e toca para Pedrinho, que chuta. O goleiro espalma.
6 – Gol do Athletico. Christian cobra escanteio para a 1ª trave. Campos desvia de cabeça e marca contra.
13 – Gol do Athletico. Cittadini tabela com Christian, recebe na área e chuta cruzado. O goleiro espalma. Erick chega para completar, mas Suazo acaba desviando antes e marcando gol contra.
36 – Cittadini cruza da esquerda. Jonathan domina na área e cruza para Pedrinho, na cara do gol. Ele cabeceia para fora.

Segundo tempo
8 – Boa troca de passes. De Jonathan para Fabinho para Erick, que chuta de fora da área. O goleiro pega no canto.
10 – Christian chuta de fora da área. O goleiro espalma.
35 – Lançamento para a área. Parraguez faz o pivô e rola para Suazo, que chuta cruzado, para fora.
47 – Carmona chuta de longe. Santos segura no centro do gol.

Fonte/Créditos: BEM PARANÁ

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )